Entre no canal

Civilizações… De fato, no curso das civilizações muito há descrito nas páginas da história que catalisam vitórias e derrotas, sangue e lágrimas a derramarem por lutas intestinas que ao meu ver, lutamos sempre para conquistar o que não é nosso. Nada aqui na Terra nos pertence, nem nosso próprio corpo físico.

            Do mesmo modo que hoje se narra o curso de milhares de homens que marcaram suas presenças no mundo, amanhã será nós que estaremos sendo julgados ou ovacionados por aqueles que, analisam de um foco totalmente diferente, a estadia de homens que deixaram sombra ou luz em seus caminhos.

            E muitos se perguntarão diante do caos que a cada dia agiganta no mundo, por que Deus sendo Magnânimo e Justo não dá um basta nessa cizânia antes que o próprio homem acabe com sua espécie?

            Vejamos o que André Luiz registrou quando da sua presença numa palestra realizada pelo Ministro Flácus, incluída no capítulo 1 do livro “Libertação”, intitulado “Ouvindo Elucidações”, pela mediunidade do saudoso médium Chico Xavier. “Não será o mesmo que interrogar pela tardança de nossa própria adesão ao Reino Divino?”. Nada mais que justo, não é mesmo, Leitor Amigo? Temos melhores chances, hoje, de procurar asserenar nossos sentimentos com recursos mais esclarecedores a respeito da nossa espiritualidade, não é mesmo? E por que não aproveitamos essas oportunidades de crescimento espiritual? Creio que o desconhecido ainda nos apavora e não deveria ser diferente porque sempre quando uma coisa se nos é desconhecida, logo desaprovamos o contato com ela.

            Mas, como conhecer algo se não procuramos estudar e analisar seus efeitos? Como dizer se existe ou não, se não usamos a fé raciocinada? Difícil, então, compreender o ser humano…

            Mesmo reconhecendo que diante das várias religiões que nasceram de divergências religiosas, onde cada uma quer ter a posse da verdade, existe também a nossa consciência em voga na escolha de quem seguir, de quem ser questionado, de quem ser melhor equacionado ou não seguir nenhuma delas.

            Embora que o despertamento do homem para as coisas espirituais demorará um pouco mais para ser melhor digeridas, cabe, a cada um, procurar saciar-se nas águas do Evangelho no sentido de reformar pontos de vista, hoje, ortodoxos demais para que tenhamos melhor cultura cristã no conforto do coração iluminado pelas palavras do Mestre Jesus.

            Devemos convir que ainda não nos ambientamos num cenário onde a Luz do conhecimento nos conforte os arvores de descobertas mais condizentes com a realidade a qual nossa individualidade está sempre fugindo assustada.

            As tentações ainda se nutrem dos nossos vícios ainda arraigados do passado, presentemente arrostados em nossa casa mental impedindo-nos de alcançar visões mais promissoras.

            Tanto quanto exista luz e treva na Terra como fator de marcação do tempo, também existem em nós treva e luz no coração pelo qual debande nossas intenções quais lagartas nos charcos ou quais borboletas esvoaçando tempo-espaço na procura de sempre se auto promover nas Leis a que todos nós estamos submetidos e subjugados. Assim sendo, comigo, Leitor Amigo?

20/05/2021

Aécio César Aécio Emmanuel César
Médium de psicografia desde 1990, tarefeiro espírita na cidade de Sete Lagoas/MG.
--- Publicidade ---

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share via
Send this to a friend