Entre no canal

             Querendo ou não, o tempo ser-nos-á nosso confidente convocando-nos a reconhecer nossa verdadeira posição na existência que ora estamos estagiando. Milhares e milhares de almas passam a existência sem nada produzir de bom, extraindo da vida que lhe volve às lembranças passadas e mais pesadas, a saturação de vícios tenebrosos. E, na roda das reencarnações sucessivas, compulsórias e necessárias, debandam outros tantos milhares de espíritos na bancarrota dos desequilíbrios que levam muitos a se alimentarem da cicuta do mal impossibilitando-os temporariamente de seguir a marcha da evolução.

            Ainda em visita a um manicômio e, diante de dois velhinhos a conversarem atoleimados, o instrutor Calderaro se dirige a André Luiz relatado em seu livro “No Mundo Maior” no capítulo 16, intitulado “Alienados Mentais”, na mediunidade de Chico Xavier a seguinte citação: “Milhões de irmãos nossos permanecem, séculos afora, na fase infantil do entendimento, por não se animarem ao esforço de melhoria própria”. Por isso encontramos espíritos milenares atuando quais crianças no palco do mundo, provocando transtornos psíquicos que vem povoar mentes desguarnecidas de compreensão e de zelo.

            A saúde nos tempos atuais está sendo bombardeada por vícios que derrubam drasticamente as tabelas de nomenclatura usual do Homem moderno. O homem é incontestavelmente atraído por todo tipo de menção alucinada que ainda impera nos refolhos da personalidade, hoje, animada no mundo. Por que não seduzido em angariar as virtudes que esclarece e consola toda alma radiante de belezas eternas?

            Em nada, procura se adequar à sementeira das qualidades que enaltecem o caráter e a individualidade do ser criado à semelhança de Deus em espírito.

            Estando de posse do dinheiro fácil ou desguarnecido na pobreza que não se sabe, nelas, tirar proveito, vem esse mesmo homem se arruinando moralmente independentemente de estar sendo felicitado ou não da experiência em ambas as etapas da vida.

            Realmente é uma fase infantil de entendimento que eclipsia toda boa-vontade, todo impulso altruísta capaz de revolucionar as células do sistema nervoso criando bônus de revivescência cerebral por onde lhe brote novas possibilidades de avanço espiritual.

            Avante, pois, oh! Homo sapiens sapiens de Deus. Avante! Temos todo cabedal de estrutura psíquica de relacionamento com todo seu aparato de vivência e de convivência fraternas. Por que não desenvolve-las à bem do próprio aperfeiçoamento onde iremos alimentar do maná santo enviado para nós através da nossa boa-vontade pelo Criador? Conhecimento hoje, já o temos. Vamos então colocá-lo, de chofre, em prática, Leitor Amigo?

Aécio César Aécio Emmanuel César
Médium de psicografia desde 1990, tarefeiro espírita na cidade de Sete Lagoas/MG.
--- Publicidade ---

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share via
Send this to a friend