Entre no canal

Senhores e Senhoras,

            Mais um ano se passa…. E com ele vai muitos sonhos ainda não realizados. E por muito tempo ainda não os serão, porque o ser, ainda humano, é insaciável nesse sentido. Sempre irá desejar mais, independentemente do que precise ou não. O verbo querer impera em um mundo em que se basta simplesmente sentir para melhor fluir o coração. É o mesmo de milhares de pessoas implorando por paz nas Igrejas, nos Templos, nas Sinagogas, em Casas Espíritas, mas que em seus lares, que deveriam ter uma conscientização espiritual atuante, muitos desses, somente há discussões insalubres, desleixo dos pais com os filhos e vice-versa.

            O quanto temos que mudar nossas perspectivas de vida! Vida espiritual vale lembrar. E para que tenhamos uma nova visão de vida mais espiritualizada, tentarei discorrer aqui, juntamente com vocês, alguns pontos que deixamos praticamente aquém das nossas cogitações cristãs.

            Será que amamos realmente a Deus independentemente de religião, de imagens, de rituais, de dogmas? Por que O colocamos sempre em segundo plano? Esquecemos de que foi Ele que nos criou, mas estamos alimentando do maná insaciável de uma religiosidade doentia, de uma espiritualidade viciada em pré-conceitos alucinógenos, de uma postura não cristã, mas subversiva e intolerante que entra ano e sai ano, nada muda.

            O nome de Deus sempre é levado a praticar infortúnios, mortes, desatinos, poder religioso e político. O homem se esquece que tudo que vai, volta. Se destilamos ódio e sombra, em algum momento a Lei do Retorno irá nos acotovelar para que assumamos nossos erros inconsequentes.

            Difícil para muitos tirarem um dia na semana e com um horário estabelecido, para elevar os pensamentos a Deus e ao nosso Irmão Maior e Mestre Jesus como agradecimento a tudo que Eles nos tem oferecido de esperança e fé. Infelizmente hoje em dia em muitos lares, pais esquecem dos filhos até os encontrarem perdidos em drogas e em prostituição – quando não mortos –  sem um caminho seguro, sem uma verdade à altura dos bons ensinamentos e sem uma noção do que seja a vida física-espiritual.

            Outra coisa que podemos observar são famílias em total desequilíbrio que chegam até a matar umas as outras para saciar a gana de malfeitores invisíveis que se acredita não existirem. Como os pais devem toda a consideração aos filhos à sua guarda, os filhos, por sua vez, deve ter o mesmo respeito. E para que isso constitua uma harmonização familiar será necessário que os mesmos se espiritualizem integralmente.

            Todos os dias assistimos assassinatos em série que as redes sociais quanto os canais televisivos fazem deles um show de terror, rendendo grandes números de assistidos porque estes, estão na mesma cadência vibracional, pouca ou muita, direta ou indiretamente falando. Triste como isso dá ibope. É o sensacionalismo barato às custas daqueles que sofrem o mal nas suas entrelinhas.

            Hoje, principalmente, a fidelidade quase não existe entre muitos cônjuges. Uma grande maioria de homens e mulheres vem alimentando prazeres sexuais fora do casamento que fogem ao contexto familiar firmado nos bons princípios, levando a fortalecer instintos insaciáveis que mais e mais fortalecem muitos casais despreparados com a união alma com alma e não corpo a corpo.

            Como poderemos analisar até aqui, o quanto o homem se corrompe, principalmente quando tem – supérfluo – em suas mãos, o dinheiro fastigioso. O quanto fazem de mal ou que seja mal direcionado aqueles que o possuem, não sabendo direcioná-lo às famílias mais carentes e sim, utilizá-lo para aquelas outras mais abastadas que dele não necessitam tanto. Incoerência??? Falta de Caridade???

            E que venha, pois, o ano novo com os mesmos velhos desejos, velhas inspirações, velhos conceitos, velhas promessas, porque assim será 2022, porque o homem não irá mudar – num piscar de olhos – seus princípios familiares, sociais e religiosos viciados há milênios. Serei tido aqui como um pessimista. Antes fosse, meu amigo(a), mas, pelo contrário, sou muito, sim, realista. Não só eu, mas todos nós sabemos que entra ano e sai ano não muda quase nada. Não queremos ainda aceitar a realidade dos fatos a céus abertos e sair da zona de conforto que nos viciamos.

            Esse ano é de eleição. Gastarão mais de 4 BILHÕES de reais para satisfazerem – em vão – promessas de políticos que a grande maioria sequer vai sair do papel. O que não faria esses bilhões de reais entregues à saúde que está precária no país, à segurança pública e à educação? O que faria outros tantos bilhões se saíssem de cofres de bancos próprios em que alguns representantes religiosos estão assentados, não retirando um ceitil que seja para alimentar homens, mulheres e crianças que morrem de fome todos os dias às próprias vistas? Falam para fazerem campanhas para o próximo, mas sequer abrem a mão para doarem uma parcela sequer do que mais tem. Mas isso fica para segundo plano, não é mesmo? Em uma única palavra, falta de escrúpulos, tão somente. Sensibilidade zero de muitos políticos e religiosos para o povo. E como sempre digo, esse povo ainda tem os governantes que merece! Voilà. Que seja feita, então, a vontade do povo e não de Deus, que também está em segundo plano. Realidade nua e crua, infelizmente. Quer mudar o país? Mude-se primeiro.

Um 2022 repleto de ótimas realizações estando Deus, o Criador e Jesus nosso Irmão e Mestre sempre em primeiro plano em nossas vidas.

Até a próxima quinta-feira.

Aécio César Aécio Emmanuel César
Médium de psicografia desde 1990, tarefeiro espírita na cidade de Sete Lagoas/MG.

--- Publicidade ---

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share via
Send this to a friend