Você alguma vez já parou para pensar que “É impossível solucionar as questões da alma em caráter definitivo, sem as noções de evolução, aperfeiçoamento, responsabilidade, reparação e eternidade, ou seja, sem a chave da reencarnação?”. Nesse último capítulo do tema, vamos abordar a importância de certas virtudes em que não encerram a disposição da alma no contexto de crescimento espiritual, mas que nos fornece subsídios para que elas nos fomentem sempre a gana de aprender e apreender as lições sublimes de Jesus vendo o sexo em outros ângulos mais sublimes.

            A evolução impulsiona toda a Criação para a perfectibilidade, embora essa perfeição sempre nos será relativa. Poderemos até mesmo absorver a perfeição em algum parâmetro do Universo, mas sempre nos sentiremos deficitários de novos aprendizados e, portanto, de novas experiências no porvir.

            O aperfeiçoamento de cada espírito será segundo o que arrecadou de bom no carreiro evolutivo. Que conseguiu vencer as suas fragilidades, os seus instintos, e ganhou novos vetores de sublimidade na seara de lutas em que desdenha a força de burilar-se vencendo a si próprio e ao mundo que por ora faz parte.

            Todo espírito traz consigo responsabilidades inatas ante a razão pré-estabelecida em sua consciência. Esse juiz intimorato não deixará por menos cada descuido, cada tropeço, cada queda sem que nos venha inspirar no recomeço para que o mundo íntimo em desenvolvimento, crie as asas da razão e do sentimento com espiritualidade.

            Todo recomeço gera um princípio de reparação e cada fração de corrigenda eleva pouco a pouco o espírito a observar mais e melhor o seu acanhado mundo de células por onde a Essência Divina elabora e colabora no funcionalismo do organograma perispirítico por onde se fará, quando atingir a sua maioridade moral, em fonte de prazer espiritual bem acima dos prazeres mundanos.

            A eternidade impressiona os mais cultos em sabedoria. Não há sábio no mundo que ainda não perquiriu de si mesmo a espantosa jornada do princípio inteligente do Universo no seu incontinenti processo de perfeição. No acanhado mundo em que ora nos fechamos, outros mundos existem e sobrevivem aos nossos contextos de sobrevivência espiritual, mais amplos, com maiores perspectivas de progresso que nos retirará do pântano enganoso das ilusões e das alucinações que mergulham homens incautos a permanecerem em transe hipnótico nas zonas das sombras por tempo indeterminado.

            A reencarnação é e será sempre o farol por onde guiará as almas ao portentoso degrau da consciência plena integrando-se, desta feita, Criador e criatura na continuidade infinita da razão mais pura. Continuemos firmes mesmo ungidos aos caos imoral das intempéries dos instintos inferiores. Façamos algo mais grandioso. Sejamos mais iluminados pois, se somos filhos do Eterno, naturalmente em nós reside a chama viva da eternidade na roda infinita das pluralidades das existências transformando sempre o homem velho em outro, no novo mais condescendente, mais espiritualizado, e consequentemente com mais luz. Comigo sempre, Leitor Amigo?

Ari Rangel Aécio Emmanuel César
Médium de psicografia desde 1990, tarefeiro espírita na cidade de Sete Lagoas/MG.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share via
Send this to a friend