ACRÓSTICO

CHICO XAVIER

C hico, Chico Xavier, mãos que perfumaram aquelas outras marcadas de dor e sofrimento,

H onrando a graça que Deus lhe deu, como apóstolo genuíno, dando prova do seu sentimento.

I nspirado pelo seu mentor Emmanuel, tinha de sobejo, seu conhecimento à flor da pele.

C isco de Deus, trouxe-nos o infinito cósmico, revelando a continuidade do Espírito eterno,

O stentando a bandeira da Caridade, sendo o bem transparente, arrombou as portas do inferno.

 

X ingos e incompreensões, não o desanimaram a trazer-nos o amor nas suas diversas variantes,

A liviando fardos pesados, alimentando a esperança, fortalecendo a paz e a fé, antes bem distantes.

V enceu a hipocrisia, ressaltou o Evangelho do Senhor, venceu o mundo que não o reconheceu,

I nda tantos percalços, praticou a fraternidade sem muitas palavras, como ele próprio a conheceu.

E por isso foi condecorado como Mineiro do Século, como provada sua patente religiosidade,

R essalvando que o próprio Cristo, que o amou tanto, o levou em Seus braços para a Eternidade.

 

02 de Abril de 1910

02 de Abril de 2020

Aécio Emmanuel César

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share via
Send this to a friend