Entre no canal
II Encontro Mundial dos Amigos de Jesus com Chico Xavier e sua obra

Aos seguidores de plantão do Dr. Inácio, meu Salve.

            Odilon Fernandes. A conversa entre os dois se desdobrava entre alegrias e preocupações. Muito trabalho a ser concluído. Muita coisa a se fazer. A ociosidade aqui não existe para os dois. E Dr. Inácio saiu com essa, relatada por ele em seu livro “Sob as Cinzas do Tempo” através da mediunidade de Carlos Baccelli: “Cabeça desocupada, ninho de obsessão”. Muitos preferem na atual existência, sombra e água fresca diante de um gigantesco trabalho de cristianização dos povos. Muitos desesperados, aflitos, ansiosos, desequilibrados, possessos à espera dos nossos braços, da nossa atenção, do nosso apreço.

            Em muitos casos de suicídios e homicídios caseiros a obsessão reina em lares onde não se aprecia a leitura do Evangelho, a reunião da família numa mesa para refeições, a preocupação mais direta dos pais com a sua prole. Tudo isso é caso pensado para o morticínio. E infelizmente hoje em dia isso passou a ser rotina e sensacionalismo nos jornais televisivos e redes sociais.

            Difícil imaginar a Terra como um lugar de veraneio, de diversão. Muita gente está chorosa, desorientada, faminta. Somos e estamos egoístas. Creio que a nossa situação seria outra se encontrássemos pelo caminho um familiar nosso consanguíneo caído ao chão abandonado praticamente. Por que não utilizar dos mesmos olhos de amor para com essa população de sofredores que a cada dia aumenta assustadoramente?

            Com relação aos médiuns Dr. Inácio dá uma dica: “Os médiuns precisam estudar mais e abraçar o serviço com amor”. Sim. Bastante. É alarmante a ignorância de médiuns que pensam que mediunidade é só sentar numa mesa e acionar a Espiritualidade Amiga para enviar os espíritos para doutrinação. E a doutrinação de si próprios, não existiria? Mais certo aqui seria antes, doutrinar muitos médiuns. A maioria não sabe como se processa o fenômeno da incorporação, da psicografia, da vidência… não é só empunhar um lápis ou uma caneta e escrever. Tem que haver parceria espírito-médium e vice-versa, para que a mensagem seja satisfatória e acolhedora para alguém. A mediunidade não pode ser usada por acaso. Tudo tem que ter o crivo da razão.

            Dr. Inácio contou ao amigo da situação do jovem Paulinho e do obsessor que com ele o acompanha. Esse tem ódio mortal da mãe dele. Parece que existe uma trama entre essa família e o obsessor que ainda não foi descoberto. Mas na hora certa a verdade vem à tona. Muitas pessoas tem a facilidade de desenvolver a mediunidade em situações corriqueiras ignorando o fenômeno. Uns se irritam facilmente… Outras se transformam em lidadores de opiniões contrárias… em outras religiões, a mediunidade tem outros nomes, outros aspectos, outras utilidades, mas na essência tudo é mediunidade que não está encerrada somente na Doutrina Espírita.

            Como podemos notar nesse capítulo a preocupação de todos os personagens com relação à presença de inquisidores na cidade de Uberaba é gritante. E não deveria ser de outra forma. Os espíritos tem facilidades muito grandes de influenciar alguém, pois que a sua invisibilidade é sua aliada principal. Quantos e quantos escândalos são praticados sem que os seus partícipes diretos de crimes não tem consciência do que estão fazendo! É muito sutil essa investida e sempre se manifesta independentemente de cor, sexo, religião, posição social. Todos nós poderemos estar sendo obsediados hoje, agora mesmo. Já refletiu sobre essa possibilidade?

            Como de costume Dr. Inácio depois de despedir do amigo volta ao seu escritório e acende um cigarro de palha. Para muitos espíritas esse gesto tornou-se em polêmicas para o espírito e o médium, mas para tudo na vida tem uma solução plausível, vamos aguardar pelo tempo. É o que veremos em outros livros da sua lavra.

            A vida em si no seu arcabouço de provas e expiações é simples, conquanto milhares de almas a complicam consideravelmente. Se a vida está tão amarga pega um limão e faça uma limonada, só que muita gente joga a água fora e fica lambendo o limão queixando do seu azedume. Vai entender né?

            Jesus, o Mestre por excelência, nos trouxe o Código Divino para que fosse cumprido por todos nós. Infelizmente o amar a Deus acima de tudo, O colocou em segundo, terceiro planos, adotando os homens uma posição não de vítimas mais de agressores, em outras palavras, inquisidores da Verdade. Por isso creio que o mundo está assim porque estamos menosprezando Aquele que nos criou, substituindo-O por santos em imagens de gesso, de ferro, de pano, de isopor. Aonde queremos chegar agindo dessa forma? Mais sofrimento? Mais violência? Mais mortes? Por que hoje se sabe pelo menos para alguns gatos pingados que somente com a prece não se resolve os transtornos morais pelos quais passa a humanidade. E é tanto verdade, por que tanto se reza nos templos, Igrejas e Casas Espíritas superlotadas e a violência lá fora parece aumentar consideravelmente. Algo nos falta preencher nesse contexto de socialização humana, ou seja, a prática incessante da Caridade. Única e exclusiva.

            Sem amarmos uns aos outros diante de um Deus único, difícil arrefecer as dores e lágrimas diante de mortes prematuras. A reencarnação nos submete ao crivo da própria razão no sentido de endireitarmos nossas veredas, nossos erros, nossos desequilíbrios, nossas loucuras, agora com consciência de causa. Deixemos com que a vontade de Deus seja feita entre os homens, reconhecendo que além Dela, a nossa também terá um subsídio bastante substancioso.

            É pessoal… As cartas foram lançadas. Quem irá opor às culminâncias das Leis Divinas? Subjugados a Elas, nada teremos que fazer a não ser respeitá-las e cumpri-las segundo nossas necessidades de aprendizado e de devoção. A Lei de Ação e Reação é bastante clara e objetiva. Caímos em suas malhas quando pensamos ultrajar Seus desígnios. Nada fica oculto que não venha a ser revelado. Lembra-se dessa assertiva?

            A cada um segundo suas obras e nem por isso seja da vontade de Deus no sentido de corrigirmos, de nos instruirmos, de nos capacitarmos a amá-Lo integralmente para que, assim, nosso caminho fique com menos sombras. Deixemos de ser raça de víboras… deixemos de ser também hipócritas… As Leis Divinas estão aí… Cumpramo-las, pois, antes que seja tarde demais, ou em contrapartida se o quisermos que venham mais choros e ranger de dentes. Comigo caro Leitor Amigo?

19/09/2022 – Até a próxima sexta-feira nesse mesmo horário. Muita paz.

Aécio César Aécio Emmanuel César
Médium de psicografia desde 1990, tarefeiro espírita na cidade de Sete Lagoas/MG.

Link Patrocinado

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share via