--- Publicidade ---

Correto: convidei-o.

Explicação: frequentemente, lemos textos/livros, cujos autores utilizam, com este verbo, o pronome “lhe” em vez deste outro oblíquo “o”, conforme preconizado nas normas gramaticais, que refletem o uso padrão e correto de nossa Língua.

Pior, ainda, que o emprego assíduo e indevido deste “lheísmo”, é notarem-se indivíduos, mesmo de elevado grau de instrução, alternarem, num mesmo contexto, ora o uso do pronome “lhe” ora o “o”.

Em contrapartida, é muito comum, também, ouvirmos pessoas expressando-se, em linguagem oral informal, utilizando os pronomes pessoais como objetos, assim: “convidei ‘ele’ para me ajudar” ou “encontrei ‘ela’ na cidade”, em vez das formas corretas: convidei-o para me ajudar ou encontrei-a na cidade.

Frisamos que, em boa linguagem e segundo a gramática, os pronomes pessoais “ele/s” e “ela/s” são usados somente como sujeitos da ação e não como objetos diretos, que, a estes, temos os seus correspondentes oblíquos: “o/s” e “a/s”.

Exemplos: ele me ajudou ou ela me disse (sempre sujeitos e não objetos).

Em suma, para dirimirmos quaisquer dúvidas a respeito do uso dos pronomes oblíquos “lhe” e “o”, vejamo-los, abaixo, em que contextos  devem ser utilizados:

a) pronome “lhe/s”: é usado em verbos transitivos indiretos, no lugar de nomes que teriam a presença obrigatória de uma preposição, exigida pelo verbo.

Exemplo: dei-lhe um afetuoso abraço (e não “dei a ele/a” um afetuoso abraço).

Outros verbos transitivos indiretos em que é usado o pronome “lhe/s”, em lugar de nomes: disse-lhe; desejei-lhe; enviei-lhe; mostrei-lhe; telefonei-lhe etc.

b) pronome “o/s”: usa-se em verbos transitivos diretos, substituindo, também, nomes; porém, aqui, estes verbos não exigem a presença de uma preposição.

Exemplos: comprei-o e paguei-o em 5 vezes (e não “comprei ele” e “paguei ele” em 5 vezes).

Outros verbos transitivos diretos em que é usado o pronome “o”, em vez de nomes: esperei-o; convidei-a; trouxe-a; escrevi-o; abracei-a; amo-o etc.

_______________________________

Reflexão: assista, no youtube, à palestra “A Vida Após a Morte” (15:54 min) – de José Raul Teixeira. Físico, Professor Universitário e Doutor em Educação. É um dos fundadores da Sociedade “Remanso Fraterno”, obra social espírita que atende a crianças e famílias carentes, apoiando-as material e espiritualmente. Raul Teixeira é um dos mais requisitados palestrantes espíritas do Brasil e Exterior. Já levou a mensagem de consolo a mais de 50 países e, como médium, psicografou certa de 40 livros. A esta interessante palestra, com mais de um milhão de visualizações, Raul responde a diversas perguntas pertinentes à vida após a morte de forma direta, objetiva e didática. Vale a pena assisti-la.

--- Publicidade ---

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share via
Send this to a friend