--- Publicidade ---

Explicação: ao nos referirmos aos dias que encerram a semana, entendamos sejam sexta-feira e sábado, excluindo o domingo – pois este é o primeiro dia da semana e não o último -, qual destes termos: “final” ou “fim” seria o mais adequado para desejarmos a alguém um bom e feliz término de semana?

“Final” e “fim” são palavras que têm o mesmo sentido e representam a conclusão de períodos etc., quais sejam: dia, semana, mês e ano; porém, primando, sempre, pela eficiência linguística, o emprego de um ou de outro termo ser-nos-ia diferenciado, conforme o seu contexto na frase ou no período.

Em síntese, o substantivo “fim” é o oposto de “início” e “final”, o antônimo de “inicial”; portanto, cientes disso, sugerimos, para dirimirmos quaisquer dúvidas, faça-se, nestes casos, a substituição destes termos pelos seus oponentes e averiguemos qual faz mais sentido, dependendo da sentença.

Enfim, sob o ponto de vista tradicional e lógico, a forma preferencial e correta de nossa abordagem em questão deve ser, então, “bom fim de semana“, pela razão simples e óbvia já exposta, pois, da forma inversa, nós não diríamos “bom ‘inicial’ de semana”, mas, sim, “bom início de semana” .

Exemplo: ela se despediu, desejando-nos um ótimo fim de semana ou um ótimo início de semana.

Em contrapartida, o substantivo “final”, indicando conclusão, é comumente usado, conforme os exemplos, nestes casos abaixo; pois, aqui, sim, poderemos substituir o termo “final” pelo seu oponente “inicial”.

Exemplos: – A partida final entre Brasil x Alemanha, em Yokohama (Japão), ocorreu em 30/06/2002, com a vitória do Brasil por 2 x 0, conquistando o Pentacampeonato Mundial; dia esse, também, final da vida terrena do venerável médium Chico Xavier e, também, seu dia inicial no Plano Espiritual, ao qual ele prenunciara, enquanto encarnado, que partiria quando todos os brasileiros estariam muito alegres e felizes;

– A leitura da instrutiva obra mediúnica “Nosso Lar” – a 1ª de uma Série de 13: “A Vida no Mundo Espiritual”, de Chico Xavier, pelo Espírito André Luiz, dá-nos, das páginas iniciais às finais, real entendimento de como ser-nos-á nossa vida na Espiritualidade.

Concluindo, temos a certeza de que, mesmo conscientes desta abordagem, muitos, ainda, continuarão, pelo hábito, despedindo-se, usando a expressão “final de semana”, em vez da asseverada “fim de semana“. Não há problema: o/a agraciado/a entenderá, perfeitamente, o bem que lhe é desejado.

Antonio Nazareno Favarin Antonio Nazareno Favarin
Professor de Português, Revisor de livros de São José dos Campos-SP.

 

--- Publicidade ---

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share via
Send this to a friend