REGRAS  DE  ACENTUAÇÃO (PARTE III)

Ditongos – pela nova ortografia, são, também, denominadas “proparoxítonas aparentes” os ditongos crescentes que formam grupos de duas vogais  terminadas em: “-ea”; “-eo”; “-ia”; “-ie”; “-io”; “-ao”; “-ua”; “-uo”  e que são expressas numa só sílaba.

Exemplos: secretária; área; cárie; série; armário; prêmio; arbóreo; água; mágoa; tênue; mútuo; bilíngue; enxágue; jóquei; bênção; auxílio; língua; princípio; paciência; sábio; horário; espécie; lírio; longínquo; oblíquo etc.

Nota: mantém-se, também, o acento agudo nos ditongos abertos “éi”, “ói” e “éu” das palavras que têm a última sílaba mais forte.

Exemplos: anéis; papéis; pastéis; dói; mói; rói; herói; céu; réu; troféu; chapéu.

Todavia, pela nova regra de acentuação, extingue-se o acento agudo dos ditongos abertos “ei” e “oi” das palavras que têm a penúltima sílaba mais forte.

Exemplos: ideia; assembleia; centopeia; colmeia; Coreia; estreia; Europeia; plateia; epopeia; esferoide; asteroide; joia; boia; jiboia; eu apoio; ele apoia; heroico; paranoia; celuloide etc.

Acento diferencial – pelo último acordo ortográfico de nossa Língua (em vigor desde 1º/01/2009), foi extinto o acento das seguintes palavras, em destaque:

✉ Fique Atualizado!



Rádio On-line Vivência Espírita

a) ele para (do verbo parar); eu pelo, tu pelas, ele pela (do verbo pelar); o pelo, os pelos (cabelos); a pera (fruta); o polo, os polos (jogo ou extremidade); eu coo, tu coas, ele coa (do verbo coar);

b) os substantivos terminados em: “oo(s)” e as formas verbais em “eem”.

Exemplos: voo(s); enjoo(s); abençoo; perdoo; creem; deem; leem; veem (do verbo ver); releem e preveem;

c) foi extinto, também, o acento sobre o “u” nos grupos “gue” e “gui” dos verbos: averigue; apazigue; ele argui; enxague, e sobre o “u” nas palavras com ditongo: gratuito; fortuito; intuito; circuito; fluido (fluente);

d) o trema foi totalmente abolido na Língua Portuguesa.

Exemplos: frequente; sequestro; delinquente; equino; tranquilo; exequível; Birigui; linguiça etc.

Nota: continuaremos a usar o trema somente em palavras estrangeiras.

Exemplos: Günter; Bündchen; Müller; Hübner; Schönberg etc.

(Continua no próximo bloco)

Antonio Nazareno Favarin Antonio Nazareno Favarin
Professor de Português, Revisor de livros de São José dos Campos-SP.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share via
Send this to a friend